Início > Internet e Web, Otimização de Sites - SEO > Análise de Site : Tecnologia x Web Designer x Publicitário x Marketing x Profissional de SEO ?

Análise de Site : Tecnologia x Web Designer x Publicitário x Marketing x Profissional de SEO ?

A análise de site tem vários pontos de vista. Se você perguntar para um profissional de tecnologia e pedir para ele analisar um site em questão poderemos ter um tipo de resposta:

“- O A+B não está sendo C, bem como a plataforma F não está encaixando com a E, que era o que deveria”.

Profissionais e análises de sites

Analisando sites na ótica de cada profissional : qual o correto da história?

Ótimo. Agora, vamos perguntar para um Web Designer:

“- A conjuntura das cores A+B não está condizente e alinhada com o menu C, nem transparece ousadia no look’n fell, tão pouco a fonte F é legível”.

Ok, e se perguntarmos para um profissional de marketing, ou até publicitário:

“- Não vende, não faz sentido”.

macado pensando: qual será?

... e cada tipo de profissional, seja de tecnologia, publicitário, marketing ou web designer tem um pensamento diferente para analisar sites.

Bom, tentamos. E perguntando para um profissional de SEO:

“- O que posso dizer é que esse site X não está tendo a relevância necessária entre A para B, assim como as informações C estão desencontradas, a arquitetura está bagunçada e possui pouco conteúdo. Suas funcionalidades não estão agradando o usuário, visto sua taxa de rejeição altíssima, os atributos On Page de cada página não estão bem definidas em conjunto com o tipo de Landing Page e associada às buscas dos usuário, bem como o volume de links internos não está ajudando. Vamos pensar como um usuário, essa página está sendo entregue com qualidade? É relevante? Tem todas as informações necessárias? Que tipo de busca fez com que os usuários chegassem até o site? E lá vem o Google Panda! Temos que nos atentar a isso, e o tempo de página? Possui conteúdo dinâmico? E…”.

Perceberam a diferença? Um pouco neurótico não é? Mas enfim, isso é culpa do nosso pai de todos, o Google.  Se perguntarem para mim, qual a resposta correta entre eles, eu afirmo: nenhuma!

Como assim, você deve estar se perguntando? Eu digo, nenhuma delas está correta, pois nenhuma delas está errada, esse é o ponto importante desse artigo. Quando pensamos em um site podemos ter vários pontos de vista, várias óticas e percepções diferentes sobre um mesmo assunto, isso acontece em várias áreas profissionais, é comum.

Cada cérebro é diferente um do outro!

Cada cérebro é diferente um do outro, cada ponto de vista, cada ótica ou percepção. Está aí o Homer para não nos deixar mentir.

Se o profissional de tecnologia possui conhecimento em uma área voltada para a questão técnica, é nesse ponto que ele vai tratar, talvez se esquecendo das demais características, porém é a especialização dele.

Para o web designer, não é diferente. Sua especialização está em tornar o site agradável, com uma usabilidade facilitada, cores e layout alinhados, e definir como os tipos de funcionalidades serão inseridas. Nada mal, não é? Eu também acho.

Para o publicitário (eu me formei em publicidade) ou profissional de marketing, que pensa na mensagem acima de tudo, ou na própria venda e objetivos que criaram a demanda, temos uma ótica intrínseca, subjetiva e muitas vezes pessoal de certa forma. A empresa (vide diretoria ou superiores) requer uma demanda, esses profissionais escrevem o briefing, de acordo com seu conhecimento e experiência. Muitas vezes, eles pensam em algo e o primeiro resultado que vem das agências (e profissionais de web designers) são outros. Nada de anormal nessa história, afinal, cada um possui cérebros diferentes. Estranho seria se fosse exatamente o que o cliente quer. Mas nenhum dos dois estão errados.

Outro ponto de vista, e o que mais me deixa fascinado é o do profissional de SEO. Sua percepção vai aumentando, na medida em que os mecanismos de busca (e nosso pai de todos Google) vai enriquecendo seu algoritmo e incluindo cada vez mais fatores e variáveis para definir o posicionamento de um site nas SERPs. Afinal, imagine comigo: até anos atrás, um bom profissional de SEO (mesmo que a área seja “nova” no Brasil), pensava em um número X de fatores nos sites.  Hoje em dia não. O profissional de SEO tem que pensar e monitorar desde as boas e velhas “aplicações On Page”, até praticar o relacionamento para tentar “beliscar” um link em outros sites (link building), ao mesmo tempo em que tem visão analítica das métricas e seu domínio em suas mãos para monitorar um projeto de otimização, bem como (e cada vez mais) tem que olhar e integrar seus sites com as mídias sociais. Isso são só algumas coisas hein! Sem falar que é necessário também saber pelo menos o básico em programação, arquitetura da informação e conteúdo otimizado eu levaria mais 100 dias escrevendo esse artigo! Sem falar da questão estratégica, SEM (Search Engine Marketing) e inovação nas aplicações tecnológicas! Uau! Mas que ninja então esse profissional de SEO, não é?

Profissinal de SEO = Ninja!

O profissional de SEO é praticamente um ninja! Sempre atento as mudanças do ambiente, se adapta a qualquer estilo e te flexibilidade para estudar assuntos novos! Ninja!

Bom, se levarmos em consideração que, nem o Google sabe direito o que é bom para o usuário, e fica brincando e testando os posicionamento nos mecanismos de busca, “inventando” novas métricas, plugins e ferramentas para monitorar os sites, não serão os profissionais de SEO que terão todas as respostas. Ninguém o culpa por isso, afinal, não é fácil para uma máquina decifrar as vontades e intenções humanas.

Por essa situação toda, me atrevo a afirmar que todos os profissionais (tecnologia, web designer e publicitário/marketing voltado para a web) deveriam estudar SEO, pelo menos o básico. Ou então, que o bom profissional de SEO poderia trabalhar em qualquer uma dessas áreas, afinal, já possui um pé em cada uma, mesmo que não de forma tão profunda, mas possui traços e aptidões para isso.

O que me leva a afirmar isso é justamente esse dinamismo que o Google tem em alterar sua característica. Nenhum outro profissional na web é “refém” de um fator tão decisivo, que impactará diretamente no trabalho de um profissional como no SEO e seus resultados/objetivos. É como se estivéssemos em um navio sem direção, a deriva e indo de acordo com o agito do mar, totalmente flexível, podendo ir para o norte, para o sul e depois voltar para o norte. Ou pelo contrário, vice-versa. Louco não?

No navio, a deriva, refém do mar "Google", o profissional de SEO tem que ter conhecimento para saber onde irá!

No mar agitado do Google, o profissional de SEO fica refém das novidades e informações do nosso pai de todos os buscadores.

Mas é assim que muitas vezes acontece, muitas mesmo. Quem está nessa área sabe disso, e quem vai se destacar no SEO é justamente quem correr atrás para tentar se antecipar em busca (olha a busca aí!) desses novos conhecimentos que nosso pai Google nos vai ensinando gradativamente, seja nos presenteando com novos códigos no analytics, funcionalidades e interação com mídias sociais, entre outros. Muito estudo, inteligência, força de vontade e capacidade de adaptação. Essas são algumas marcas de um bom profissional de SEO.

Portanto, mesmo que nenhum desses profissionais estejam corretos em suas respostas (até por que não estão errados), leve bastante em consideração a opinião de um profissional de SEO para analisar seu site. Afinal, não é fácil trabalhar num mar agitado, na proa, sem salva-vidas, sem apoio e tentando se equilibrar, torcendo também para o barco não afundar, não é mesmo?

  1. 08/06/2011 às 10:35

    Bom, eu acho que o SEO ficou um pouco superestimado. Considero que ele não seja o círculo central, e sim mais um círculo neste diagrama. O círculo central seria o site perfeito ou, no caso de um cargo ou indivíduo, um tipo de diretor de sites, o ninja dos sites, um líder que não apenas avalie e oriente a construção, mas que também promova a comunicação entre todos esses profissionais. Felizmente para uns, infelizmente para outros, ficar só no briefing não dá. É preciso conversar durante o processo.
    De qualquer maneira, dá uma boa luz a quem acha que fazer site é cada um por si, no seu quadrado, e que SEO é só um monte de palavras relacionadas.

    • eduardocaballero
      09/06/2011 às 19:21

      Olá! Na verdade fiz esse artigo não para “superestimar” o profissional de SEO. Na verdade, a minha percepção (ainda) é de que ele ainda não é tão valorizado. Concordo plenamente quando você diz que ele deve fazer parte do diagrama também, mas é bom deixar claro para tantos fatores que a otimização requer de um analista de SEO. Essa atenção toda deve ser levada em conta, seja em projeto de otimização ou na própria criação de um site (vide arquitetura, usabilidade, conteúdo…). Ao mesmo tem que otimiza, qualifica o site como um todo, e isso é ótimo para a marca/empresa que tiver esse know-how. Não sozinho, o profissional de tecnologia tem a sua importância assim como o de marketing/publicidade (mercado, definições, informações aprofundadas da empresa, valores…). Portanto, devemos “nivelar” o profissional de SEO para o nível desses profissionais também, algo que ainda (eu disse ainda) não percebo realmente acontecer. Pode ser responsável “apenas” pela busca orgânica? Sim. Mas reflete nos acessos diretos, e-mail marketing, mídia sociais (tendência) e demais origens. Abraços e obrigado por acompanhar o blog.

  1. No trackbacks yet.

Deixe seu comentário. Opiniões, ideias e mais informação são muito bem-vindos!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: